Filtro do amor #2 – Espelho, espelho meu, existe alguém mais bonita do que eu?

Fala, galera! O Filtro do Amor de hoje vai tratar de um tema que vem sendo muito recorrente nos últimos tempos: A Ditadura da beleza. Sim, uma das piores ditaduras, uma que afeta seu psicológico e principalmente sua auto estima. Você muitas vezes não se dá conta de como e quanto ela influencia na sua vida e no seu bem estar, mas se você se identificar com alguma das situações abaixo, você está sendo oprimido pelos padrões estéticos. Então lá vai:

  1. Você sai de casa toda arrumada e se achando linda, mas se você acha que sua amiga ou conhecida está mais bonita que você começa a se colocar para baixo achando que não está tão bonita assim.
  2. Você sempre está insatisfeita com seu corpo, não importa o quanto malhe ou o quanto as pessoas te digam que você está ótima.
  3. Toda vez que você olha no espelho sempre encontra milhares de defeitos, seja no seu corpo ou no seu rosto.
  4. Ah, se você pudesse ser aquela famosa linda, com a vida perfeita, o corpo perfeito, o cabelo perfeito. Afinal, a grama do vizinho é sempre mais verde.

Quero que você perceba que coloquei tudo no feminino para atentar a mais uma situação, essas imposições estéticas são modeladas e feitas por homens e para nós mulheres. Sim, miga, o sistema patriarcal e machista ainda vigente continua querendo nos dizer como devemos nos vestir, quais são as medidas perfeitas para o corpo ideal, como deve se portar, o que deve pensar, o que é ser feminino etc. E é nessa brincadeira que situações como bullying, “gordofobia” e qualquer rejeição e exclusão do que não seja o “bonito” se tornam cotidianas e normais. E o que seria de fato bonito? Beleza não seria algo subjetivo? Não seria algo que mixasse interior com exterior? E se você concorda com essas perguntas, por que ainda assim se submete a esse sistema? Simples, porque você foi criada nele, e assim como demoraram anos para que a ideia de belo fosse “implantada” em você, demorarão anos para que você readquira o que lhe foi roubado já na infância, a liberdade de ser subjetivo, de se achar bonito e se aceitar pelo que é – e consequentemente aceitar o outro.

Peço licença para me aprofundar um pouco mais na questão “gordofobia“, porque acho que é um dos melhores exemplos dessa ditadura. Como a própria palavra diz é o preconceito contra gordos – e não vou utilizar eufemismos para a palavra gordo, porque não é nenhum xingamento, assim como as palavras negro, branco, magro, alto, baixo, também não são. Enfim, você já percebeu que a maioria das lojas não oferecem roupas plus size? E se oferecem são roupas mais senhoris ou simplesmente bem apagadinhas? A mensagem dessas linhas de roupa é basicamente a seguinte: emagreça e entre nos nossos padrões para aí sim poder usar nossas roupas. Existe coisa mais opressiva e ditatorial que isso?

Mas o cenário já está sofrendo mudanças, migas, uma legião de mulheres plus size vem se erguendo e começando um movimento que vem ganhando muita força e notoriedade, confrontando diversas marcas e exigindo sua inclusão no mundo da moda e na sociedade em si. Ensaios fotográficos mostrando a beleza das formas e da diversidade do corpo feminino, vídeos que viralizam na internet criticando abertamente os padrões do mundo da moda, campanhas que põe em pauta a questão da liberdade de se vestir e de usar um biquíni e não ser reprimida por isso. Pois é, amigos, o empoderamento das gordinhas e mulheres como um todo aí! E o movimento ganha volume e voz de muitas pessoas que se conscientizam, se sentem representadas e poderosas para expor seu descontentamento com a Ditadura da Beleza.

Confira alguns desses vídeos e campanhas a seguir:

Esses e outros vídeos você encontra no Catraca, Youtube, Google, em todo lugar! Uhuuul!

Para finalizar eu queria propor a você que está lendo este post que reflita sobre sua real beleza. Pratique esse exercício todos os dias e lembre-se: o que as pessoas pensam de você é problema delas, não seu.

OBS: Gente, olha que amor, o projeto foi aderido pelo blog da Tanise também, então corre lá que ela também vai falar desse assunto!

Filtre o preconceito, absorva o amor. 

Anúncios

8 comentários

  1. Lu · julho 31, 2015

    Uma vez fui discutir essa questão no Catraca Livre, nos comentários de um post. E muita gente falou que “não era gordofobia, que empodeirar quem está acima do peso é defender a falta de saúde, incentivar essas mulheres a ficarem doentes”, etc.

    Isso me encheu de raiva, a ponto de ter que abandonar a discussão. Essa associação de “gordo” com “doente” é cruel. Tem muitas pessoas acima do peso com saúde incrível, melhor do que muitos magrelos por aí. E vai ser difícil mudar esse paradigma. mas precisamos discutir isso.

    Curtir

    • Júlia · julho 31, 2015

      Exatamente, Lu! É uma questão muito velada, aos olhos de muitos nem existe! É preciso colocar o assunto na rede e promover o debate livre e consciente!

      Curtir

  2. Beatriz · julho 31, 2015

    Acho que muitas vezes acho que quem impõe os padrões para as mulheres são as próprias mulheres (o que é extramente horrível e “pior”), existe até aquele ditado que mulher se arruma para mulher haha o texto deveria servir para elas também que aderem as imposições. Mas gostei muitooo do texto, você foi bem direta e clara e amo isso! Também amei que usou a palavra “gordo”, muitas pessoas que falam do assunto acabam por omitir e é algo que já faz eu enxergar o texto “de outro modo”, pois não vejo problemas nessas palavras e acho que ninguém deveria ver também. E os vídeos são ótimos! Continue assim ❤

    Curtir

    • Júlia · julho 31, 2015

      Muuuito obrigada, Beatriz!! Claro que as mulheres impõem padrões também, mas procurei colocar no texto a origem dessa padronização estetica! E as mulheres que fazem isso tem ideais machistas, mesmo que não queiram ter ou não percebam. Digo isso porque já tive e ainda tenho atitudes machistas que nem me dou conta por conta da minha criação. Mas é isso ai, me policio sempre quanto a isso!

      Curtir

  3. Léo Regueira · julho 31, 2015

    Massa! Adoro teu conteúdo! Já tinha visto os vídeos, mas é uma ótima referência para os que nunca ouviram falar no assunto.

    Curtir

    • Júlia · julho 31, 2015

      Adoro te ver por aqui, Léo! É muito obrigada por sempre vir aqui dar aquela prestigiada! Sempre que posso dou uma passadinha no seu blog também 😊

      Curtir

  4. Gi Escobar · agosto 1, 2015

    Achei sensacional o assunto e a abordagem. A questão da gordofobia, bem como os outros preconceitos escrotos existentes na humanidade, só mostra que estamos muito distantes da evolução como seres humanos, do que deveríamos ser. Boa parte das pessoas, continua a preocupar-se mais com a aparência e com as escolhas do próximo e esquecem de olhar pra si mesmo. O resultado disto? Um mundo onde os preconceituosos e juízes estão sempre com o dedo em riste, para acusar, humilhar e entristecer as pessoas…

    Curtir

    • Júlia · agosto 14, 2015

      Muito bem colocado, Gi! Adoro ver que existem pessoas com o coração e mente abertos! Aliás, adorei te ver por aqui!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s